Futsal - Perder?? Nem a feijões!!!...uma reflexão sobre os torneios de Verão


Com o final das épocas oficiais e com a chegada do Verão, aparecem por todos os rinques, pavilhões e qualquer local com 2 balizas, os torneios de Futsal Há para todos os gostos: 24h, 48h, Maratonas, e tudo mais o que se possa pensar.
Por motivos profissionais, estou presente com alguma frequência em vários destes eventos e em todos existem uma série de padrões que surgem e que todos os que estamos de alguma forma envolvidos na modalidade reconhecemos:

- Os craques da bola: jogadores que fazem parte de plantéis de primeiras e segundas divisões nacionais do Futsal, que naturalmente aparecem nestes torneios com a natural missão de vencer os torneios e tentar juntar mais alguns trocos durante a paragem das temporadas. Claro que se fizemos uma verdadeira conta do custo/benefício fica apertado, mas...há um estatuto a manter!
- Os “cavalões” do futebol: o pessoal dos clubes distritais de Futebol das redondezas. São habitualmente fortes fisicamente, pelas naturais exigências do Futebol em relação ao Futsal. Têm habitualmente a vantagem de conseguir aguentar a duração da prova melhor e de se imporem no corpo a corpo. Há pouco “fio de jogo” mas há habitualmente boa capacidade individual que às vezes é o suficiente para resolver!
- Os “acordos de paz”: a malta que habitualmente joga nos campeonatos distritais de Futsal em equipas diferentes, que quase se “mata” dentro da quadra, mas que depois sabe reconhecer a qualidade uns dos outros e se junta como se fossem amigos de longa data. Recomeçam as temporadas e...recomeçam as rivalidades!
- Os “pauliteiros”: estes todos reconhecemos também facilmente! É a malta mais lenta, menos habilidosa, que não calça durante a temporada ou que nem sequer joga de forma oficial, mas que não aceita perder um duelo com ninguém. Podiam ter estampado na camisola a máxima “Se passa a bola, não passa o jogador”, embora para eles nunca seja falta e a frase que mais transmitem aos árbitros é o “nem lhe toquei!!”
- Os Taça do Bar: Fácil!! Chegam mais cedo que os outros, nunca saem dos bares dos pavilhões entre jogos e vão-se embora só depois dos outros! Dão goleada fácil no bar, a meio dos torneios já vão com uma vantagem quase intocável! O problema...é que a determinada altura existem uns jogos pelo meio para complicar a tarefa...e o estômago!!
- Os barrigudos: Quarenta anos de idade, pesos a rondar os 100kg e uma falta de cabelo que se destaca ao longe! São no entanto normalmente os que mais surpresas causam, porque habitualmente na sua maioria são “ex-jogadores”. A velocidade já se foi, ás vezes a bola atrapalha, mas sabem como ninguém gerir o pouco ritmo de jogo que conseguem impôr, são exímios no posicionamento dentro da quadra, nos golos a meia-distância e mestres na pressão à arbitragem!


Tudo isto para dizer que acho fantástico o Futsal conseguir juntar toda esta malta na mesma competição! Diferentes características físicas, técnicas e táticas. Diferentes ambições no momento da inscrição, a mesmíssima ambição quando a bola começa a rolar! Caneleiras são coisas para jogos oficiais e o culpado é sempre o árbitro!! Perder?? Nem a feijões!!....e assim é que é bonito!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Futsal - Revolução Encarnada

Olá André Moreira!!...Adeus André Moreira