Onze contra onze e no fim ganha...


O mal de ter escrito um artigo de abertura deste blog com o título de Pontapé de Saída é que agora fiquei logo sem um título óbvio para este artigo de antevisão à temporada 2106/2017 da Liga NOS (Primeira Liga).

Já sei, onze contra onze e no fim ganha...

uma equipa (fónix, que previsão fantástica!)! Ainda estou à espera como nas últimas temporadas que o Bruxo de Fafe venha dizer que alguém não ganha de certeza para ter a certeza que é esse o campeão e poder apostar tudo na "coisobet" (senhoras das casas de apostas, este espaço está à vossa espera).


BENFICA - O tri-campeão entra nesta temporada à procura de um inédito "tetra", lançado pelo sucesso da última temporada, ultrapassado que está o "trauma" da saída de Jorge Jesus. Rui Vitória mostra-se um homem à altura da grandeza da instituição e pese embora as saídas dos pesos-pesados Gaitan e Renato Sanches, o campeão parece estabilizado. Cervi deixa água na boca e André Horta tem uma dose de benfiquismo e um potencial que podem fazer com que não se sinta em demasia a saída do menino-bonito da última temporada. A manterem-se pedras essenciais como Lindelof, Jonas e Pizzi, as coisas parecem bem encaminhadas. 

SPORTING - A estratégia de "todos contra nós" de Bruno de Carvalho que tão bem resultou com o Porto do José Mourinho, ia dando também resultado em Alvalade. O presidente sportinguista sabia bem a quantidade de guerras que estava a comprar, criando uma paixão e uma união dentro do clube como há um bom tempo não se via. Infelizmente para o Sporting, a estratégia resultou apenas na conquista da Supertaça, pouco para aquilo que se pretendia. Jorge Jesus, independentemente da qualidade enquanto pessoa, é um treinador ofensivo, cheio de confiança (por vezes, demasiada) que cria em qualquer equipa a ilusão de ser de facto a melhor. Mantendo os campeões europeus Rui Patrício,  William, Adrien e João Mário, mais o artilheiro Slimani, o Sporting está de novo com legítimas ambições ao título. O problema, ao que parece, é que este quinteto deverá sofrer perdas e os substitutos não estão ainda à altura. E a estratégia de "guerrilha" não resulta tão facilmente se os títulos não aparecerem novamente nesta época.

PORTO - No Dragão procura-se reacender a chama de outros, tempos, com a entrada de Nuno Espírito Santo para o comando técnico dos "azuis-e-brancos", o autor da expressão "Somos Porto", que perdura até hoje. Se o técnico português tem boa cotação depois do que fez ao serviço de Rio Ave (que incómodo que era) e mesmo do Valência, o Porto 2016/2017 não é, à primeira vista, assim tão superior ao Porto 2015/16. André Silva é matador, quanto a isso não há dúvida, e ainda continuo à espera que o Herrera do Porto seja o Herrera do México, que empurra toda a equipa para o ataque, mas o facto é que de resto, pelo menos até agora, não vejo neste Porto nada de substancialmente melhor. Poderá ser a mística o suficiente para uma sólida candidatura? Poderá pois, mas dependerá muito do tempo de paciência e de uma entrada forte no campeonato, que começa já hoje com um nada meigo Rio Ave vs FC Porto.


BRAGA - Não posso deixar também de fazer uma rápida análise ao Braga, que fruto da solidez dos últimos anos, já merece também um lugar de destaque. Confesso que a aposta em José Peseiro me surpreendeu, mas acaba por ter alguma lógica. O Braga sabe que ainda não tem argumentos para apresentar uma sólida candidatura ao título de campeão nacional, e também não será isso que se esperará de José Peseiro. Esperar-se-á aquilo que ele já foi capaz de mostrar em outra situações, uma equipa sólida, a jogar um futebol interessante e ofensivo. A grande dúvida aqui será como o Braga vai responder à já quase certa saída do "diabólico" Rafa. Cá estarei para acompanhar sempre com curiosidade de saber se irão conseguir juntar mais algum troféu à vitrine. Para já, o estatuto de "primeiro dos outros" parece estar confirmado.

E pronto, Da Linha Lateral para já é isto...já têm aqui muito para me moer a cabeça se estas previsões saírem completamente ao lado (como é o mais provável, já que o Bruxo de Fafe continua sem dizer nada). Venham de lá as vitórias, as derrotas, os golos os falhanços, as guerrinhas e as surpresas! Venha de lá o futebol, venha de lá o campeonato português!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Futsal - Perder?? Nem a feijões!!!...uma reflexão sobre os torneios de Verão

Futsal - Revolução Encarnada

Olá André Moreira!!...Adeus André Moreira